Capa_Site (1)

Descaso do Governo do PT faz universidades estaduais paralisarem atividades

Compartilhe com amigos

650x375_1308488
“O descaso do governo Jaques Wagner com as universidades estaduais fara com que os professores, servidores e alunos paralisem as atividades para chamar atenção da sociedade. O objetivo deste governo do PT deve ser acabar com as universidades estaduais, bem com o com toda a educação. Só pode ser isso”. A advertência foi feita pelo deputado estadual João Carlos Bacelar (PTN) ao receber a informação de que as universidades estaduais da Bahia vão paralisar as atividades na terça-feira, dia 29.

“As universidades vão fechar os portões. É o mesmo que dizer que o conhecimento acadêmico e científico está parado por culpa do governo”, disparou Bacelar. Segundo as entidades, o protesto é por maior repasse financeiro às Universidades Estaduais da Bahia. A paralisação, aprovada nas assembleias gerais dos professores, será realizada nas quatro estaduais baianas: Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Os campi estarão com os portões fechado, será oferecido café da manhã em algumas unidades e feita panfletagem.

Os professores querem, além da melhoria nas condições de trabalho, um aumento de, no mínimo, 7% da Receita Líquida de Imposto (RLI) para as universidades estaduais. Atualmente esse valor não chega a 5%. A próxima paralisação ocorrerá dia 28 de maio. “O governo decretou o fim das universidades estaduais com o corte de quase R$12 milhões do orçamento das universidades em custeio e investimento, o que prejudica diretamente ensino, pesquisa e extensão. O déficit no quadro de vagas ataca diretamente professores e técnicos, que tem como consequência a sobrecarga das funções. Falta ainda um programa de permanência estudantil para auxiliar alunos de baixa renda. Só a UNEB tem uma dívida acumulada do ano passado de aproximadamente R$13 milhões. E os professores não descartam uma greve por tempo indeterminado. E essa é apenas uma das categorias que reclamam do descaso do governo. Tem médicos, dentistas, policiais civis e militares e por ai vai. Há um descompromisso completo do PT tanto com o funcionalismo como com os diversos serviços que deveriam ser de excelência no estado”, concluiu Bacelar.

Compartilhe com amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *