topo_banner_3Slide thumbnail

O brasileiro mostrou que quer mais que a taça…

Compartilhe com amigos

O dia amanheceu verde e amarelo. A estréia da seleção pentacampeã mundial, em casa, era aguardada por todos. O país parou para ver a cerimônia de abertura da Copa do Mundo que aconteceu na Arena Corithians – em São Paulo – nesse histórico 12 de junho. A cultura nordestina foi o carro-chefe da apresentação. Como estava bela a nossa baiana Claúdia Leite… Mostrou para Jennifer Lopez o axé que a Bahia tem. E o Olodum mais uma vez magnífico, levando o som das batidas dos tambores e o nosso carnaval.

Mas, antes disso o povo foi às ruas. E para quem pensou que a Copa iria simplesmente apagar todos os problemas e mazelas sociais do nosso país, se enganou.

A empolgação do brasileiro não é a mesma de outras épocas. Antes de a seleção brasileira entrar em campo, o povo mostrou sua indignação contra os gastos do dinheiro público com a Copa, fato já esperado. Interessante que a presidenta Dilma Rousseff dessa vez não discursou. Será que foi para evitar vaias? Se a intenção foi essa, não adiantou. Vaias e inclusive xingamentos contra Dilma e a FIFA ecoaram no estádio ao final da abertura. Não deu pra esconder.

Em Salvador protestos pacíficos em alguns pontos como Campo Grande, Avenidas ACM e Tancredo Neves. No Iguatemi os manifestantes chegaram a bloquear o trânsito. Já em São Paulo, os movimentos tiveram confrontos violentos com a policia, prisões, feridos, fechamento de estações de metrô e trem, e duas jornalistas da rede de TV norte-americana CNN atingidas por pedaços de bomba! Aliás, a notícia das jornalistas feridas já está circulando em todos os jornais do mundo.

Apesar de todos os problemas, quando a seleção entra em campo, todos nós torcemos, não tem jeito, está no sangue. Mas o sentimento é de que faltou algo, faltou o brilho no olhar das pessoas, aquela empolgação demasiada que só o povo brasileiro tem, não existiu. Poderíamos ter agitado a Arena Corinthians na cerimônia de abertura- animando ainda mais a festa-, porém, o que se viu foram alguns espaços vazios e um público pouco atuante.

Retrato de que precisamos de muita coisa, um Brasil mais justo e esperança fora das quatro linhas.

Que bom que no campo iniciamos com o pé direito, com uma vitória suada contra a Croácia. Obrigado Neymar por ter decidido pra gente! Temos um camisa 10 à altura da nossa amarelinha. Rumo ao hexa Brasil! No âmbito social, ficou a lição que precisamos de muito mais que uma taça…..

Compartilhe com amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *