topo_banner_3Slide thumbnail

Precisamos muito mais….

Compartilhe com amigos

Após os acordes dos trios silenciarem temporariamente podemos ouvir com nitidez a torcida tricolor. Um pouco aliviada com dois triunfos consecutivos porém sem poder relaxar na vigilância do desempenho tanto em campo quanto fora dele. Contra o Galícia vencemos com gols de bola parada e contra o Jacuipense, lanterna do grupo, claro que o Bahia teria a obrigação de mostrar melhor ritmo de jogo. E mesmo assim ganhou no sufoco. Os resultados então, se analisados friamente, são pífios, aquém do que espera a torcida.

Queremos e merecemos um time ofensivo, veloz e com vontade de fazer diferente. Tomara que funcione bem pra autoestima do elenco a vantagem da liderança isolada do grupo. Aprovamos a iniciativa da direção técnica em manter os treinamentos durante o Carnaval.

Precisamos treinar mais, reverter os erros e evitar outros. Apostar em  novas jogadas, criar tabelinhas de efeito e identificar características que ainda não percebemos nesse novo elenco. Vencer adversários mal colocados e com folha salarial muitíssimo abaixo não nos parece grande vantagem.

Pelo menos essa é a interpretação que fazemos. Elenco jovem que vai pra cima dos adversários e nos acende a esperança por dias melhores, é o que almejamos. Queremos esquecer uma fase horrenda que teima em deixar vestígios!!

O grupo enfrentou vaias; isso incomoda e nos faz cada vez mais vigilantes. O que percebemos quando circulamos entre a torcida é que falta esquema tático, padrão de jogo com capacidade para vencer e convencer.

Até então, o que mais tem surgido como resultado da nova direção é transparência e honestidade – o que seguramente é uma obrigação de gestão e não uma concessão. Por termos vivenciado tanto tempo um direcionamento repleto de falhas até enxergamos por uma ótica cor de rosa as novidades que desembarcaram no Fazendão. Mas não podemos nos acomodar.

Precisamos ver que é exatamente assim que devem se portar os dirigentes. Foi pra isso que eles assumiram. É necessário muito mais. Ainda há uma distância abissal entre nossas humildes conquistas e onde, de fato, queremos chegar.

Torcemos para que a direção mantenha uma conversa clara com o técnico Marquinhos Santos. É preciso cobrar resultados, refazer tudo e de forma diferente.

As fórmulas antigas caíram, se esgotaram. Vamos pensar pra frente e tentar descobrir o que pode ser aplicado no Bahia que necessita urgente de mudança de pensamento, de ideologia, de ações que reflitam a evolução do futebol mundial. É ano de Copa, de visualizarmos novos horizontes e como caminha a humanidade.

Reaja Bahêa. És time de chegada. É preciso coragem pra lutar e time pra vencer. Torcida já tens.

Domingo visitaremos Conquista e até lá um novo padrão de jogo poderá surgir. Vamos esperar objetividade, velocidade e garra.

Bora Bahêêa!!!

Compartilhe com amigos