topo_banner_3Slide thumbnail

Queremos muito mais…

Compartilhe com amigos

Por Bacelar, para o Amor de Aço 

Depois de vencer o Vasco da Gama, os corações tricolores bateram mais forte, animados. Inclusive o meu. Mas, com o jogo de ontem, o Botafogo subiu na tabela e está entre os melhores do Brasileiro, já o Bahia encostou de novo na Zona de Desconforto. Parece contraditório: o saldo de gols não é mau, no entanto, a pontaria dos atacantes deixa a desejar. A esperança da torcida agora é saber se a diretoria está se movimentando para redimensionar o time ao lugar que almejamos.

Ora, é claro que vimos um Bahia meio perdido quando o então técnico Jorginho pilotava o time. Preto Casagrande, que é funcionário do clube, chegou interino e tentou fazer o melhor, oferecendo um ajuste tático. Apoiamos, até. Afinal, todos merecem uma chance. Mas o tempo que foi ofertado a ele pela diretoria, findou-se.

A pontaria continua em baixa e o posicionamento nas quatro linhas ainda precisa de sérios retoques. Time da série A – se quiser permanecer – não pode se dar ao luxo de servir como laboratório de técnico. Preto teve o tempo dele. É dedicado, foi um grande meia, um craque que conhece do riscado mas ainda está como auxiliar técnico, na fase experimental como comandante de time. Precisamos de mais. É necessário muito mais que isso.

A pergunta de momento é uma só: onde está o problema do Bahia? Só no comando ou também na ausência de atletas para o ataque e para as laterais? Na mesa de bar, na arquibancada, na Ladeira da Fonte e nas resenhas esportivas só se fala nisso. É preciso contratar. Trazer nomes experimentados como goleadores e também como treinador. O tempo está passando e levando com ele as possibilidades reais de reação do time. Não estamos disputando amistoso. Isso é um campeonato. E como o nome diz, é papo pra pirão.

Alô, diretoriaaa. Passamos da hora de investir mais e com qualidade. Após a reorganização das contas, o ajuste que se torna necessário perceber é exatamente dentro de campo, que ecoe das quatro linhas e se converta em bons resultados, em estabilidade na tabela e na alegria da torcida, que ontem saiu decepcionada da Arena. Mais de 22 mil torcedores frustrados. Pra que serve esse resultado? Para mobilizar a torcida em busca de mudanças…

O Bahia só volta a campo daqui a quinze dias, um intervalo que pode ser sabático. Espero que até lá tenhamos respostas eficientes ao questionamento geral da Nação tricolor.

Iniciamos a semana com o coração a pique. Qualquer novidade com requintes de bom profissionalismo vai nos agradar, sim. Podes crer, Bahêa!!

Queremos você de novo e daquele jeito. Do jeito que a torcida gosta. Bora pra cima!!

Compartilhe com amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *