topo_banner_3Slide thumbnail

Segura a Raposa que lá vem o Esquadrão…

Compartilhe com amigos

Por Bacelar para o Amor de Aço.

Quem assistiu Atlético-GO x Bahia na noite desta segunda-feira foi dormir angustiado. Nos 45 minutos iniciais, o time rivalizava com o velho desenho animado “Zé Buscapé”, tomado pela preguiça. Um  time sem vontade, triste, sem brilho, sem cor.

A equipe do Fazendão não conseguiu dar um chute sequer à meta do goleiro atleticano. O Atlético martelou até desmontar o tricolor em um contra-ataque mortal, iniciado pelo gordinho goleador Walter. Parecia um prenúncio de novo fiasco e uma história que já acostumamos a ver nesse campeonato.

Para o segundo tempo, Preto acertadamente mexeu em algumas peças e deu maior mobilidade ao time. O Baêa voltou com maior ímpeto ofensivo… uff. A pressão se concretizou em gol logo no início do segundo tempo. E que golaço, de toque de bola, de astúcia. Zé Rafael carimbou bonito depois de quatro meses sem marcar. Para os duzentos tricolores presentes ao estádio Olímpico de Goiás, um acalento. Também para nós, que acompanhamos em frente à TV. Só que falta muito, ainda…

Apesar da agilidade maior na segunda etapa, trouxemos na bagagem apenas um ponto e voltamos a encostar no Z4.

Foram quase duas semanas de preparação, no entanto, infelizmente, não vimos nosso Baêa como desejamos. Atitude! Mudanças urgentes na postura, na tática, nas peças, na raça! Esse deve ser o refrão da preleção de Preto, antes de encararmos a Raposa. Afinal, nossa torcida não se adapta à história de brigar para não cair. Nada disso! Seria insosso demais!  Baêa é Baêa e tem que reagir!

Compartilhe com amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *