topo_banner_3Slide thumbnail

Semana tensa mas pode acabar melhor

Compartilhe com amigos

Por Bacelar, para o Amor de Aço.

A torcida do Bahia compareceu ao glorioso Mineirão neste domingo, 17, palco da impiedosa goleada da Alemanha em cima da seleção canarinho. Um filme de terror passou novamente pela cabeça da Nação Tricolor após uma nova derrota no Brasileirão por 1 a 0.

Um primeiro tempo em que o Bahia manteve a posse de bola “a La Barcelona”, colocando a raposa na roda e criando chances reais de gol, mas não conseguimos estufar a rede. Vinícius, Mendoza e Zé Rafael infernizaram a defesa cruzeirense, mas um sonolento Rodrigão não aparecia para completar. Ainda devagar, sem dinâmica capaz de convencer a torcida e dominar o adversário.

Veio o segundo tempo e a raposa logo mudou de postura. Pênalti discutível, só que chorar não adianta… Marcou tá marcado! Thiago Neves bateu mas Jean, como um gaaato, se esticou todo e jogou pra fora. Agradeceu aos céus ele… e nós! Jeanzinho subiu mais alguns degraus no meu conceito. Depois desse lance, onde a sorte parecia estar ao nosso lado, imaginei até que o Bahêa fosse reagir pra valer. Reação? Que nada! O que se viu foi uma zaga vacilante até que… Pimba! Goooool do Cruzeiro!

Perdemos mais uma e a luz vermelha acendeu de vez. Uma segunda-feira que começa tensa. Agora temos que torcer para o Coritiba perder, senão despencamos para a Z-4. Nação indignada só de imaginar ter que dormir na Zona!

O juiz contribuiu um pouco mais para voltarmos sem nenhum ponto na bagagem porque não marcou dois pênaltis contra o Cruzeiro. No entanto, isso não justifica a derrota. Continuo insistindo que precisamos contratar para termos opções nas laterais, no meio, no ataque. Alôô, diretoria, abra o olho aê, enquanto é tempo!

Uma semana de mais treino. Esperamos que Preto aperte os parafusos soltos e bote a máquina para andar melhor. É preciso acertar a pontaria, já falamos aqui sobre isso. É necessário treinar muito mais. Afinal, no domingo que vem, na Arena Fonte Nova, aguardo um Bahêa alegre, rítmico, e capaz de aproveitar a sorte.

Já passou da hora de entrarmos em nova fase. Bora pra frente, Bahêa! Pra frente é que se anda!

Compartilhe com amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *