Por Bacelar para o Mais Região

Este é um ano de eleições. Em outubro, voltaremos às urnas para eleger os prefeitos e vereadores que dirigirão os municípios do Brasil pelos próximos quatro anos.

Precisamos escolher bem os nossos candidatos! Em política, temos um provérbio que diz: “o voto leva apenas um minuto, mas as suas consequências duram quatro anos”. E esta é a pura verdade; da escolha que fizermos agora, dependerá o futuro da nossa cidade nos 48 meses que virão.

Neste momento de reflexão, em que pesamos a carreira e os valores de cada candidato, eu acredito que um dos pontos mais importantes seja a sua posição com relação à Educação; até porque, no Brasil, infelizmente, existe um descaso histórico do governo com a Educação. E neste descaso está a raiz de nossos maiores problemas.

É na escola pública que se forma ou não o cidadão; que se perde ou se ganha um País. Investir em Educação é poupar gastos em muitas outras áreas, como a Saúde, a Segurança, a geração de empregos e a inclusão social. Um ensino público de qualidade é a maior garantia de cidadania, de oportunidades iguais para todos, de capacitação profissional e social.

Educar é formar pessoas; é transformar a sociedade. Todos os países que investiram na Educação tiveram grande retorno em desenvolvimento, progresso e qualidade de vida para a sua população. Tamanha é a importância da Educação que Rousseau, um dos maiores pensadores do mundo, declarou: “abrir uma escola é fechar um presídio”.

Se quisermos ter um Brasil realmente grande, necessitamos corrigir o nosso atraso com relação à Educação, principalmente no que toca à escola pública. Precisamos criar uma nova mentalidade de respeito e valorização dos professores e estudantes, oferecer escolas que proporcionem condições reais de ensino e aprendizado.

E, para isso, precisamos ter administradores públicos comprometidos com a Educação; gestores que tenham consciência da sua importância e que a elejam como prioridade. Porque a Educação é a ponte para um futuro melhor; é o único caminho para uma sociedade mais justa e mais humana, onde existam a paz e o respeito mútuo.

Este é, portanto, o meu conselho a você, eleitor: ao escolher o seu candidato, não se esqueça de considerar a posição dele sobre a Educação. Se ele já tiver exercido ou estiver exercendo um mandato, veja o que fez pela escola pública; se estiver concorrendo pela primeira vez, procure ouvir as suas ideias sobre o assunto, saber o que ele julga mais importante para o País.

Pesquise. Analise e escolha o melhor candidato. E não se esqueça: cobre dele o trabalho pela Educação. Votar na Educação é votar por um Brasil melhor!

Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta

Fechar Menu