23 de agosto de 1791. Há 225 anos, uma revolta de escravos em Santo Domingo, no Caribe, deu início a um processo que teve papel fundamental na abolição do comércio transatlântico de escravos: a Revolução Haitiana. A data foi lembrada nesta terça-feira (23) pelo deputado federal Bacelar (PTN-BA), que destacou em discurso na sessão do Congresso Nacional, a importância da data para a luta contra o trabalho escravo.

O ‘Dia da Lembrança do Tráfico de Escravos e de sua Abolição’ foi estabelecido em 1997, durante a 29ª Sessão da UNESCO. A iniciativa teve o objetivo de levar ao povo o conhecimento e o respeito à contribuição dos afrodescendentes para a diversidade cultural e o desenvolvimento das sociedades.

“É muito importante não esquecermos desta data, porque a luta contra a violação dos direitos humanos não pode parar. Engana-se quem acha que a escravidão acabou. Segundo estatísticas de 2012 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), cerca de 21 milhões de pessoas estão presas em trabalhos para os quais foram atraídas de forma enganosa ou que são coagidas a fazer. Que projetos de concentração de riqueza, de desnacionalização da economia e de destruição do Estado, como os que são urdidos no Brasil hoje, não sirvam de instrumento para a nova forma de escravidão deste século”, declarou Bacelar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu