O deputado estadual e candidato a deputado federal João Carlos Bacelar (PTN) defendeu hoje a ampliação do número de coronéis à frnete do comando do Corpo de Bombeiros na Lei de Organização Básica da corporação, após a decisão de separar a instituição da Polícia Militar. “Ao discutir a implantação da Taxa de Incêndio fui um dos primeiros a lutar pela emancipação dos Bombeiros e desde essa época propus que a corporação deveria ter 12 coronéis na estrutura organizacional”, enfatizou Bacelar. O número foi reduzido para seis no projeto do Executivo. “Esse número proposto pelo governo é insuficiente para prover os departamentos a serem criados dentro da estrutura organizacional do Corpo de Bombeiros”, enfatizou Bacelar.

Ele lembra ainda que o projeto não contempla a paridade salarial entre Policiais Militares e Bombeiros e isso gerará conflito entre as duas categorias que possuem funções e cargos correlatos. Além disso, Bacelar disse que o projeto em questão, não limita a migração de funcionários entre as duas forças e isso pode gerar o esvaziamento de uma e de outra. “Isso causa sérios prejuízos para o Corpo de Bombeiros que, devido à falta de paridade salarial a migração dos bombeiros para a Polícia Militar será evidente”, destacou Bacelar.

“Portanto, se o governo quer uma corporação séria como é o Corpo de Bombeiros e ainda mais agora como uma grande fonte de arrecadação com a taxa de Incêndio, precisa dotar a corporação dom mínimo necessário em sua estrutura organizacional para torná-la eficiente”, concluiu João Carlos Bacelar.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta