Para o deputado federal Bacelar (Podemos-BA), a aprovação do projeto de lei que altera o Código de Trânsito Brasileiro e aumenta a pena para o motorista embriagado que provocar acidente, com morte, é um avanço na legislação . “Mesmo com a Lei Seca e a intensificação da fiscalização, 25% dos motoristas assumem que pegam a direção depois de ingerir bebida alcoólica. A aprovação desse projeto é um passo importante na preservação de vidas”, pontuou.

Pelo texto aprovado, se o motorista estiver sob efeito de bebida alcoólica ou qualquer substância psicoativa que cause dependência, a pena será de cinco a oito anos de prisão, além da suspensão da habilitação ou proibição do direito de dirigir veículo automotor. Hoje, a pena de reclusão é de dois a quatro anos de prisão.

Bacelar considera que a atual legislação é branda, já que a pena para o condutor condenado por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) pode ser convertida em serviços sociais e pagamento de cestas básicas. “É um crime muito grave. Os responsáveis precisam pagar por isso. Famílias inteiras são dilaceradas por irresponsabilidade de terceiros”.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu