A pedido do 1º vice-presidente da Comissão Especial de Enfrentamento ao Homicídio de Jovens, deputado federal Bacelar (PTN-BA), o colegiado ouviu representantes dos movimentos da juventude do PTN, PT, PPS e PSB, na terça-feira (15), em Brasília.” O Brasil ocupa o 3º lugar em relação a 85 países, no ranking de mortes de adolescentes, entre 15 a 29 anos, perdendo apenas para México e El Salvador. São 55 mortes em cada grupo de 100 mil jovens. Negros têm três vezes mais chances de serem assassinados do que brancos. A situação é ainda pior no Nordeste. Na Bahia, as regiões mais perigosas são Lauro de Freitas, Porto Seguro e Simões Filho. Precisamos agir para mudar esse quadro”,  alertou Bacelar.

O presidente do PTN Jovem da Bahia, Eric Pereira, disse que a juventude é a maior vítima da violência e não a causa da insegurança no país. “A cada seis minutos uma pessoa é assassinada no país e menos de 10% desses homicídios são cometidos por jovens. O que o Brasil precisa entender é que a juventude está cada dia mais vulnerável. Não será a redução da maioridade penal, a solução para o enfrentamento da criminalidade. Os dados mostram que somos vítimas. Po isso, é tão importante o diálogo com a sociedade civil e as esferas de governo”

Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta

Fechar Menu