O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2022, mas vetou o trecho que previa o reajuste do piso salarial dos agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (23) e causou indignação no parlamento. 

Em suas redes sociais, o deputado federal Bacelar (Podemos/BA) reforçou apoio à categoria ao afirmar que esses profissionais precisam ser valorizados pelo poder público, e que os agentes são essenciais na atenção básica da saúde. Ele também anunciou que está mobilizado para derrubar o veto. “É preciso fortalecer e assegurar um salário digno a estes profissionais que levam saúde e informação para todos, principalmente, em tempos de pandemia”, ressaltou. 

Atualmente, o piso nacional é fixado em R $1.550. O parlamentar lembrou que os profissionais estão com os salários congelados desde 2014 e que, a pequena atualização de 2018, foi parcelada em três vezes. 

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta