Chacina do Cabula Tratado

O líder do PTN na Câmara, deputado federal Bacelar (BA), tem sido um dos integrantes mais combativos da CPI que investiga a morte de jovens negros e pobres. Nesta segunda-feira (11), o deputado participa da audiência pública da CPI em Salvador, no plenário da Assembleia Legislativa, às 9h, quando serão debatidos os altos índices de homicídios envolvendo a juventude negra das periferias. Bacelar não tem poupado críticas ao modelo de abordagem policial no país, que, segundo o parlamentar, faz uma triagem racial que beneficia jovens brancos.” Porque os negros são maioria na triagem de suspeitos? É mais um preconceito de raça, e não podemos fazer de conta que ele não existe. A CPI tem revelado o genocídio da juventude negra, cujos episódios na Bahia serão discutidos na audiência de segunda. Chamam o caso do Cabula, em que treze jovens negros foram mortos durante uma ação da polícia, de chacina, mas é um dos capítulos desse genocídio. E a banalização da violência nos bairros pobres? Esta semana, o garoto Jeferson, de 9 anos, foi vítima de bala perdida no Pero Vaz. Advinha qual era a cor da criança?”, questionou.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta