A política educacional do presidente Michel Temer (PMDB) já enfrenta resistências. O deputado federal Bacelar (PTN-BA) se manifestou contrário à proposta do governo que altera garantias constitucionais de financiamento para a educação, em pronunciamento na Câmara, na última segunda-feira (19).

Para Bacelar, a história das vinculações constitucionais de recursos para a educação está diretamente associada aos avanços democráticos. O parlamentar lembrou da Carta Magna outorgada por Getúlio Vargas em 1937 e da Ditadura Militar de 1964, períodos em que a vinculação não era garantida. Já em 1934, 1946 e 1983, os textos constitucionais foram favoráveis à garantia de financiamento para o setor. “A caminhada é muito longa e o nosso atraso é secular. A educação precisa de recursos e precisa ser entendida como eixo central para o desenvolvimento do país. O governo Temer deve procurar soluções técnicas para a atual crise econômica e não retirar direitos garantidos constitucionalmente”, disparou.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu