Conhecido como “Pai do Fundeb”, o deputado Bacelar (Podemos/BA) criticou a decisão do Ministério da Educação de reduzir os parâmetros operacionais do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação para 2020. Ele classificou a medida como “insensível”, “maldosa” e “perversa”. 

A portaria, publicada pelo ministro Milton Ribeiro, na semana passada, reduz de R$ 3.643,16, em 2020, para R$ 3.349,59. Isso significa 8% a menos. Se divididos nos 12 meses do ano, o investimento por aluno equivale a R$ 279 por mês.  O governo argumenta que a diminuição é reflexo da queda de arrecadação em face da pandemia. 

Bacelar, que foi presidente da Comissão Especial que tornou o fundo permanente, ressalta que as regras vigentes para 2020, a complementação da União ao Fundeb é de, no mínimo, dez por cento.“Em vez de aumentar, o governo de Bolsonaro faz essa perversidade de diminuir ainda mais os recursos da educação. É um absurdo o que estão fazendo. Querem sucatear a educação e transformar nossas crianças em uma sociedade alienada, incapaz e despreparada. Países desenvolvidos investem mais em educação do que em qualquer outro setor. Estamos na contramão do mundo moderno. Faltou sensibilidade para manter o per capita estimado do Fundeb ou, ao menos, a reposição da inflação.  ” enfatizou. 

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta