O deputado federal Bacelar (Podemos-BA) cobrou, nesta quarta-feira (11), um posicionamento do governo federal sobre os cortes de recursos para 12 mil bolsas da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), que beneficiam estudantes de mestrado e doutorado, inclusive para a formação de professores do ensino básico.

O parlamentar lembrou que governo e oposição fizeram um acordo para aprovar o projeto que libera verba extra para o Executivo Federal, de R$ 248,9 bilhões de crédito suplementar, com a condição de que parte do valor fosse usada na educação. “Eu só votei a favor porque, desse total, haveria a garantia de R$ 1,3 bilhão para evitar o fechamento das universidades e institutos federais e garantir o pagamento das bolsas de estudos do CNPQ. Agora, temos a notícia de mais cortes, o que significa a falta de cumprimento do acordo”, afirmou.

Na avaliação de Bacelar, a medida do governo compromete o desenvolvimento do país. “É uma economia burra. O Brasil não vai sair da crise acabando com a educação, porque não teremos profissionais qualificados. Acabar com a pesquisa é acabar com o fomento e o desenvolvimento econômico. Outro ponto que me preocupa é a fuga de cientistas que poderão, facilmente, ser levados para outros países. Temos que incentivar nossos pesquisadores e não afugentá-los”. O deputado do Podemos foi autor do requerimento que ouviu, na Comissão de Educação da Câmara, o presidente da Capes, Marcos Correia, o presidente substituto do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Manoel Silva, e representantes do Ministério da Economia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu