O deputado Bacelar (Podemos/BA) afirmou que a base governista na Câmara não pensou na população brasileira ao aprovar a MP 1031/21, que permite a privatização da Eletrobras. A Medida Provisória aguarda para entrar na pauta do Senado. “Temos que barrar e evitar que esta irresponsabilidade aconteça. Acabar com o patrimônio público sem antes discutir com o parlamento não é uma opção” defendeu. 

Para ele, a venda da estatal vai pesar no bolso do consumidor, já que a conta de luz pode ficar mais cara. “Isso porque os novos controladores não teriam o mesmo compromisso que o Poder Público no que diz respeito à segurança hídrica e as tarifas”, afirmou. 

O parlamentar também fez um alerta para o risco de pagão, como aconteceu no Amapá em 2020, para o desemprego e queda na qualidade dos serviços prestados. “Além de entregar o patrimônio público ao privado, a desestatização não vai ter a mesma qualidade no atendimento e na prestação do serviço. Hoje a empresa tem profissionais bem treinados e qualificados, e esses são os primeiros a serem demitidos caso ocorra a privatização. O setor privado só visa o lucro, vai colocar gente que ganha menos, com qualificação inferior, e aí aumenta o risco de apagão e falhas no serviço” completou. 

A Eletrobras, maior empresa de energia elétrica da América Latina, responsável por 30% da geração e 50% da transmissão de energia, é lucrativa e teve superávit de mais de R$ 30 bilhões em três anos. Nos últimos 20 anos distribuiu mais de R$ 20 bilhões em dividendos para a União.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta