O deputado federal Bacelar (Podemos-BA) criticou a aprovação da medida provisória que reduz a alíquota previdenciária do produtor rural pessoa jurídica, de 2,5% para 1,7%. Na avaliação do parlamentar, é incoerente reduzir a alíquota dos ruralistas, enquanto o governo quer aumentar em cinco anos, a idade mínima de aposentadoria para professoras do ensino básico. “Temer é rigoroso com os professores ao propor essa reforma esdrúxula e extremamente conivente com os empresários e ruralistas. É um jogo de interesse e de poder. Não podemos deixar que esse governo temeroso acabe com os direitos conquistados pelos docentes depois de tanta luta”, protestou.

O deputado disse que as concessões fiscais são como um “pacote de bondades”, que vão na contramão da justificativa da reforma da Previdência. ”Além da redução da contribuição do produtor rural, há projetos que concedem benefícios fiscais à indústria automobilística até 2030; e à petrolífera até 2040. Dizer que não temos recursos, que se não mudar o cálculo da Previdência o país vai quebrar, é mentira. Se não temos dinheiro, como diminuir os tributos? Perdoar dívidas? Quem vai pagar por isso? É o trabalhador?”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu