Urna eletronica

Para o deputado federal Bacelar (PTN-BA), o risco de fraudes no voto eletrônico é real, já que as mudanças nos programas que fazem a contagem, totalização e transmissão dos votos podem adulterar os resultados. Pensando nisso, o líder do PTN apresentou nesta quinta-feira (16), na Câmara dos Deputados, o projeto de lei que estabelece normas para as eleições e determina a emissão do voto impresso pela urna eletrônica. O objetivo é aprimorar o sistema de votação no país e garantir eleições verdadeiramente seguras.

Bacelar lembrou que países desenvolvidos como Estados Unidos, Alemanha e Japão continuam a utilizar sistemas de votação, praticamente, artesanais. “A desconfiança da população em relação às urnas eletrônicas é grande, pois todos sabem que países mais avançados que o Brasil, do ponto de vista da informática, não usam o nosso modelo. Será que os brasileiros devem mesmo se orgulhar de suas eleições eletrônicas?”, questionou. ” Sem a materialização do voto, a apuração das eleições fica refém do programa que computa as escolhas dos eleitores em ambiente digital. Como a integridade dos resultados depende unicamente da integridade desse software, fica montado um cenário perfeito para fraudes que não deixam vestígios”, completou Bacelar.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta