A Comissão de Educação da Câmara aprovou, nesta quarta-feira (6), o relatório do deputado federal Bacelar (Podemos-BA) que prevê a fixação de um piso salarial para os professores das escolas particulares, que atuam no ensino básico. Pelo texto, as instituições estariam obrigadas a pagar aos docentes, no mínimo, R$ 2.557,74 por 40 horas semanais de trabalho.

Bacelar argumenta que o objetivo é acabar com a desigualdade existente entre os profissionais da categoria, já que os professores das escolas públicas têm direito ao piso . “Não podemos fazer distinção entre profissionais que trabalham no serviço público ou em instituições particulares. Eles exercem o mesmo ofício, de igual e grande relevância, lidando com a mesma complexidade de trabalho, com idênticas atividades e idêntico regime temporal. Não é justo que os professores da rede particular não tenham um piso salarial”.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta

Fechar Menu