Para o deputado federal Bacelar (Podemos-BA), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, passou dos limites ao determinar o corte de 30% nas verbas da UFBA e outras universidades, por causa do que o ministro chamou de “balbúrdia” aliada a fraco desempenho.

O parlamentar saiu em defesa das instituições e endureceu às críticas ao governo Bolsonaro. “Como todo o Brasil já sabe, quem faz balbúrdia desde o primeiro dia de governo é o bando de loucos comandando pelo despreparado Bolsonaro. Balbúrdia significa desordem barulhenta, trapalhada, e é isso que estamos vendo nesse governo, que agora quer amordaçar as universidades, impondo uma censura ditatorial”, atacou.

Segundo Bacelar, a UFBA tem melhorado o desempenho nos últimos anos, com o reconhecimento de entidades até do exterior, o que não justificaria a redução de recursos e sim a suplementação orçamentária. “O ministro não apresentou nenhum estudo, nada que justifique essa medida inaceitável. Ele age como um reacionário, que simplesmente se incomoda com a livre manifestação do pensamento dentro das universidades”. O deputado conclamou a comunidade acadêmica a protestar e impedir que as universidades sejam penalizadas. “Sem liberdade de expressão não existe universidade. Diretores, professores e estudantes precisam se unir para garantir os seus direitos. Vamos às ruas, se for preciso. Podem contar comigo nessa luta”, disse Bacelar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu