Casos de dengue aumentam na Bahia e Bacelar faz alarta

Casos de dengue aumentam na Bahia e Bacelar faz alartaCasos de dengue na Bahia cresceram 658,3% na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) e preocupam o deputado Bacelar (Podemos-BA). De janeiro a novembro,  foram 8.647 casos prováveis em 2018, contra 65.574 neste ano. Os dados são do boletim epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab).

Até agora, 385 municípios baianos fizeram registros da doença na Sesab. Cerca de 80 pessoas morreram com suspeita de dengue. Desse total, 31 foram confirmadas e 18 ainda estão sob investigação.

Chikungunya

O crescimento das suspeitas também abrange a chikungunya, doença causada pelo mesmo mosquito da dengue, o Aedes Aegypti. De acordo com a secretaria, até a primeira semana de novembro, 8 pessoas haviam morrido por conta da doença.

Os números revelam ainda que, em 2019, foram notificados 8.656 casos de chikungunya, na Bahia. Em 2018, os números apontavam 4,275 casos prováveis. Isto significa um aumento de 102,4%, no espaço de um ano.

Zika

Outra doença causada pelo mosquito Aedes Aegypti, é a zika. Entre os dias 30 de dezembro de 2018 e 8 de novembro deste ano, foram notificados 2.863 casos prováveis. No mesmo período, no ano passado, esses números chegavam a 1.378. Um aumento, portanto,  de casos prováveis,  107,7%. Até o momento não houve nenhuma morte na Bahia.

Alerta

“Os números preocupam porque nós sabemos sobre a capacidade maior que tem o mosquito causador dessas doenças de atingir mais os pobres que os ricos”, lamentou o deputado Bacelar. “Entre os motivos para essa ‘preferência’ estão a dificuldade de acesso ao saneamento, água encanada, rede de esgoto e coleta de lixo. Tudo isso poderia favorecer o aumento da incidência da doença” disparou.

Para Bacelar, “o Brasil precisa investir prioritariamente na redução das diferenças sociais e, por consequência, na melhoria das condições de vida da população como forma de prevenir contra o aumento de doenças como dengue, zika e chikungunya, entre outras”, concluiu o parlamentar baiano.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu