A decisão do governo Temer de reduzir em 14,8% os recursos do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) foi duramente criticada pelo deputado federal Bacelar (Podemos-BA), nesta quarta-feira (23). O parlamentar lamentou que a área da educação tenha sido mais uma vez penalizada. “Se não bastassem os cortes orçamentários, as obras paralisadas e o desmonte de projetos sociais no setor, o governo agora corta bolsas destinadas à formação dos professores”, protestou.

Segundo Bacelar, entre 2014 e 2015, eram 65 mil bolsistas docentes, enquanto hoje o número caiu para 58 mil, que recebem R$ 400, R$ 600 ou R$ 1,2 mil, a depender da posição ocupada pelo beneficiado. “Todo mundo diz que o professor é a peça fundamental no processo educativo. Portanto, nada melhor do que investir na formação desse profissional, em vez de reduzir verbas”, cobrou.

O deputado do Podemos acusou Temer de priorizar grandes grupos econômicos, em detrimento da educação. “É mais uma malvadeza desse governo que não tem nenhum compromisso com a educação do filho do trabalhador. É mais uma malvadeza de Temer, que prefere oferecer proteção aos grandes banqueiros e empresários, pagando a fatura do golpe que deram em 2016”.

Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta

Fechar Menu