A retirada dos servidores estaduais e municipais da reforma da Previdência foi criticada pelo deputado Bacelar, nesta quarta-feira (22). Na avaliação do parlamentar, a medida é “divisionista”, porque beneficiaria apenas os professores da rede pública de ensino, com regimes próprios de Previdência. “A profissão é uma só. O regime contratual que é diferente. Não se pode penalizar 26% dos educadores que lecionam em turmas da rede básica dos estados e 36,7% dos professores da rede municipal, que também são celetistas, além de milhares que atuam nas escolas particulares”, alertou.

O deputado disse que a mudança é mais uma manobra “temerosa” do governo, na tentativa de transferir as responsabilidades para os estados e municípios. “Dizem que a intenção de Temer é evitar que deputados e senadores sejam pressionados pelos servidores quando chegarem em seus estados. É um absurdo colocar interesses pessoais em uma reforma tão grave como esta”, disparou.

Bacelar ainda fez um apelo ao magistério. “Peço à categoria que não se desmobilize. Vencemos uma batalha, mas a guerra ainda está em curso, e acredito que sairemos vitoriosos”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu