A Comissão de Turismo da Câmara realizou, nesta sexta-feira (21/05), uma audiência pública para discutir o cenário atual e as perspectivas do turismo náutico no Brasil. O encontro atendeu ao requerimento do deputado Herculano Passos (MDB-SP).

“Muito embora os navios de cruzeiros operem por um determinado período entre os portos no País, este setor é objeto de intensa disputa entre os destinos mundo a fora, e é imprescindível entendermos, pelos números e informações, a importância deste segmento para o turismo, para a economia e para os destinos por onde estes equipamentos aportam”, observou Herculano Passos.

Segundo o presidente da Clia Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos), Marcos Ferraz, um estudo da FGV calculou que o país perdeu, com o cancelamento da temporada 2019/2020, R$ 2,62 bilhões e deixou de gerar 40 mil empregos. “A cada cidade que o navio atraca, um cruzeirista impacta na economia local cerca de R$ 557. Com isso, ele gera emprego, renda, em bares, restaurantes, comércios e, posteriormente, voltam à cidade para passar mais tempo. É um universo que não fica restrito aos navios “, pontuou.

Ferraz destacou o potencial do setor no mundo, alegando que o Brasil é um dos países menos procurados por cruzeiristas internacionais. Neste ano, por conta da pandemia, nenhum navio atracou no país, apesar dos esforços do setor para que viagens fossem liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A previsão era que nove navios viessem para o Brasil.
“Hoje, são mais de 260 navios circulando em todo o mundo, o que representa 560 mil leitos. Temos que atrair estes navios para a costa brasileira. Nós temos quase 8 mil quilômetros de costa e quase 50 mil quilômetros de vias navegáveis interiores, então dá para desenvolvermos muito esse setor no Brasil”, disse.
O presidente da Embratur, Carlos Brito, indicou que está sendo dada a merecida atenção ao setor, no entanto a maior dificuldade tem sido a falta de recursos. “ Temos trabalhado, planejado e traçado metas e estratégias, juntamente com o trade, mas o maior gargalo, infelizmente, ainda são os recursos escassos. Queremos fortalecer e reerguer o Brasil do jeito que merece e, para isso, contamos com o apoio do presidente da Comissão, deputado Bacelar.Queremos nos reunir presencialmente com Bacelar para apresentar as propostas, planejamentos e perspectivas de resultados que temos desenvolvido para que, juntos, possamos fortalecer o turismo”.

Em sua fala, o presidente CTur, deputado Bacelar (Podemos/BA), se prontificou em atender Brito e ressaltou a importância do trabalho em conjunto entre Executivo e Legislativo para que a promoção do turismo brasileiro, no exterior, seja imediato. “Temos o mesmo objetivo e, com essa união, vamos fortalecer cada vez mais o nosso setor. O Brasil é muito desejado por todos os países e, por isso, precisamos investir na promoção dos nossos destinos”, comentou.

O parlamentar disse ainda que não vai permitir cortes ao orçamento da Embratur. “Esta é uma ameaça primária. Estaremos firmes contra isso. Somos um parceiro” defendeu.
Em agenda oficial no Maranhão, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, enviou um vídeo especialmente à Comissão para declarar apoio ao setor de cruzeiros, atividade essencial para a criação de emprego e geração de renda no país. “Contem com o Ministério do Turismo, com a Embratur e com o governo federal. Nós vamos fazer do Brasil um país mais atrativo para essa modalidade de turismo, que é um sucesso em todo o mundo. Nada se compara ao nosso país no tocante ao potencial para cruzeiros marítimos e ao turismo náutico”, ressaltou o ministro.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta