Casos de dengue aumentam na Bahia e Bacelar faz alarta

A desorganização, a falta de protocolos sanitários na aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 preocupam o deputado federal Bacelar (Podemos/BA) que exigiu, nesta segunda-feira (18), do Ministério da Educação e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) o cronograma para reaplicação das provas. Ele destaca que as falhas do governo e a falta de planejamento não podem acentuar ainda mais a desigualdade educacional e impedir os candidatos de tentarem uma vaga na universidade.

“Estudantes de vários estados dizem ter sido barrados e impedidos de fazer a prova, apesar de terem chegado dentro do horário permitido. A justificativa que recebiam, na porta das salas indicadas para as provas, era de que não poderiam entrar para realizar o exame para não exceder a lotação máxima permitida. Um completo absurdo!” disparou o podenista.

O parlamentar, que defendeu e articulou junto ao Governo Federal o adiamento do Enem, não se mostrou surpreso com o ocorrido. Para ele, o domingo foi um reflexo de como Jair Bolsonaro e sua equipe tratam a educação e a saúde pública. “Era de esperar. Não planejaram a suspensão das aulas, o retorno. Continuam tratando a Covid como uma gripezinha qualquer e agindo às pressas. Por que seria diferente com o Enem? Lutei, trabalhei para que o cronograma fosse alterado, mas não deram a mínima” atacou.

Bacelar diz que agora a prioridade é acompanhar e mapear todos os alunos que não conseguiram realizar a prova. Outro fator importante, segundo ele, é detalhar os critérios para a reaplicação. “ Não param de surgir relatos com vídeos de alunos barrados antes da realização das provas, todos eles sem entender ao certo como e se poderão fazer a prova.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta