Para o deputado federal Bacelar (PTN-BA), o projeto Escola sem Partido é um retrocesso. Nesta terça-feira (2), o parlamentar usou a tribuna da Câmara para fazer duras críticas à proposta de autoria do senador Magno Malta (PR-ES), que estaria aproveitando o momento de turbulência política que vive o país para fomentar pensamentos autoritários.

“No Brasil, nós vivemos um momento difícil e, infelizmente, na área da educação, surge um pensamento autoritário, um tal projeto Escola sem Partido, que hoje viceja no Senado, na Câmara e em diversas assembleias legislativas. Eu não sei nem dizer o que é isso, de tão esdrúxulo que é este pensamento. Os seus defensores, com muita intolerância, com muito ódio, dizem que as escolas brasileiras se transformaram em um antro de esquerda, que as crianças são doutrinadas”, disparou.

Segundo Bacelar, as escolas precisam discutir os diversos conteúdos de grandes iluministas, pensadores e sábios da sociedade, do passado e do presente. “Como ensinar português sem trabalhar os grandes clássicos da literatura brasileira? Escola e educação têm que ter ideologia, sim. A educação não é e nem pode ser neutra, porque a educação é fruto de escolhas. É na escola que se forma o cidadão, que se formam os profissionais. O médico pode ser homeopata ou alopata. É uma escolha dele. O arquiteto, quando faz um plano urbanístico, esse plano obedece à técnica, mas tem um conteúdo ideológico dentro dele”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu