O deputado Bacelar (Podemos/BA) apresentou, nesta quinta-feira (18), um requerimento de informação em que pede explicações ao ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre os motivos que levaram a exclusão de dados sobre população LGBTQIA+ do Censo 2022, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O parlamentar argumenta que os campos de identificação da “identidade de gênero” e “orientação sexual” são essenciais na criação e implementação de políticas públicas voltadas para esta parcela da população e, sem os dados coletados, a comunidade ficará invisível por mais dez anos. “É muito difícil para um gestor ou gestora implementar uma iniciativa pública sem conhecer a população pela qual é responsável” completou. Outro ponto abordado por Bacelar na justificativa é que quem não se identifica no binômio “feminino-masculino” também ficarão fora das estatísticas.

O parlamentar criticou o governo federal ao afirmar que, mais uma vez, o Executivo agiu de maneira preconceituosa e discriminatória. Ele lembrou ainda que ações de silenciamento têm sido constantes e citou a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que retirou temas relacionados à comunidade LGBTQIA+ das provas por serem considerados polêmicos.

“A comunidade LGBTQIA+ não pode ficar invisível para o governo. Ela precisa, sim, entrar nos dados do IBGE. Queremos saber se foi

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta