O Brasil protagonizou o segundo 0 x 0 na Copa do Mundo, nesta terça-feira (17) contra o México, em Fortaleza. Diante de mais de 60 mil pagantes, a seleção brasileira apresentou um futebol sofrível, sem vibração, sem criatividade, sem ataque padronizado, sem contraataque convincente que pudesse superar a indiscutível performance do goleiro mexicano Ochoa.

A torcida brasileira que compareceu à Arena Castelão até ensaiou empurrar a seleção canarinho. Quando terminou a execução do hino nacional, o torcedor continuou cantando com os atletas até a última letra. Mas, foi só. Parou por aí. Será que é o reflexo da situação que os brasileiros enfrentam no dia a dia??

Antes de a bola rolar, mais protestos pelo país. Em Copacabana, no Rio de Janeiro, cartazes e palavras de ordem contra os gastos com a Copa. Em Fortaleza, houve confronto entre a polícia e os manifestantes. Resultado: 30 presos. Já em Belo Horizonte, um protesto inusitado. Mulheres ficaram de sutiã em praça pública, em repúdio à FIFA e ao governo brasileiro.

Milhares de paulistanos deixaram de assistir à partida presos no trânsito em situação mais tensa e frustrante que o duelo em campo. Até o Rei Pelé assistiu ao primeiro tempo dentro do carro. Isso pode no país do futebol???

Quando rolou a bola, o que se viu nas arquibancadas e por todo país, foi uma torcida preocupada. O time de Felipão, assim como na estreia, voltou a repetir os mesmos erros. A empolgação foi zero.

Aqui em Salvador os torcedores sofreram antes, durante e depois do jogo. Congestionamentos em diversos pontos da cidade dificultaram a vida dos baianos. Quem saiu do trabalho mais cedo para assistir a seleção passou humilhação. Transporte público deficitário e muito tumulto para pegar um ônibus.

E a dona FIFA?? O Fan Fest da Barra, evento oficial da entidade, deixou a desejar mais uma vez. O local que reúne milhares de pessoas para assistir a transmissão dos jogos da seleção estava mal sinalizado, o que acabou gerando confusão na saída.

Atuação apática, arestas a serem aparadas e muita desconfiança no campo e nas ruas. A cada dia que passa mais sinais de desorganização, realmente não tínhamos, nem temos estrutura para sediar uma Copa do Mundo. Muita coisa ainda está por vir. A final do mundial é dia 13 de julho, no Maracanã, mas parece que seria melhor terminar bem antes.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu