bahia

Longe de casa o sol também brilha e nos incentiva a buscar mais, a querer fazer diferente. Depois de uma estreia com derrota contra o Cruzeiro o Bahia chegou a Sampa para uma partida em que nenhum dos times tinha o mando do campo. O Figueirense cumpre punição da CBF e joga algumas partidas sem o empurrão dos torcedores. Bem, nosso apaixonado grupo saiu de Salvador para apoiar o time e saiu da Arena Barueri animado com uma melhor performance do grupo.

Mas ainda está longe do ideal, é bem verdade. E olhe que estamos começando no Brasileirão e ainda tem revezamento de agenda com os compromissos pela Copa do Brasil. É preciso fôlego, raça e técnica.

Na partida que vencemos o Figueirense por 2 x 0 encontramos um time desorganizado e na defensiva que carimbou a posição de lanterna da rodada.

Ou seja, não foi uma parada tão difícil assim. Teremos embates mais duros e que trarão maior aflição à torcida. Vê, lá, hein tricolor, o que vai fazer com nossa expectativa??

Max Biancucchi pede paciência à torcida e diz que pode oferecer muito mais do que gols. O argentino promete caprichar ainda mais para suprir o jejum que o afasta das redes adversárias. Max diz que pode investir muito nas assistências, na dinâmica de jogo, na melhoria técnica das partidas. Vamos torcer pelo hermano desencantar e trazer brilho ao tricolor.

Com os três pontos arrancados em São Paulo o Bahia subiu para a 9ª colocação se distanciando da zona inferior da tabela. Ainda bem. Pois nem de longe queremos repetir a dose dos outros anos. Nada de ter que rezar pra não descer. Ao contrário! Precisamos embalar, esquecer as turbulências e descobrir um padrão de jogo convincente e com disposição de vencedor.

O Bahia mostrou iniciativa e dominou a bola na maior parte do jogo, distribuindo os gols. Um tento em cada etapa oxigenando a equipe para os confrontos futuros. Estamos começando a variar na forma de marcar e isso é bom. Diversificar jogadas, abrir espaço para novos estilos, apostar no novo.

Os pratas da casa continuam suando a camisa pra mostrar que podem contribuir e muito com o tricolor. Apostamos nisso. Talisca e tantos outros estão animados com a oportunidade e honram a camisa. Um pelotão de peso que vai ganhando força a cada partida. E aí sobram esperanças para colorir a estrada que vamos trilhar em 2014.

Domingo tem Brasileirão na Fonte contra o Botafogo mas antes, na quarta tem o Vila Nova de Goiás pela Copa do Brasil.

Vamos pra cima, Bahêa, corre pro gol!!!

Nesse espaço, nos solidarizamos com a família, amigos e com a Torcida Uniformizada Imbatíveis (TUI) que perdeu de forma trágica e cruel um de seus principais puxadores. Lucas Lima, conhecido como “Chapolin”, executado com vários tiros na última sexta-feira foi mais uma vítima da violência desenfreada de uma Bahia que carece de novos conceitos. Axé, Chapolin! A reconhecida dedicação ao time do coração sempre foi respeitada pelo seu grupo e também pelos adversários. Brilho, coreografia e emoção de arquibancada existem prioritariamente para qualificar a torcida que encara o futebol como paixão que só é bonito e contagiante se for iluminado pela paz dentro de campo e fora dele.

Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta

Fechar Menu