Fachada_Polivalente IrecêBacelar denuncia que escolas estaduais estão sem servidores, sem segurança e sem merenda escolar

Os reflexos da grave crise financeira que abatem o Estado devido à má gestão dos recursos começa a afetar a rede estadual de ensino. De acordo com o deputado estadual João Carlos Bacelar (PTN). em Irecê, no norte do Estado, as unidades da rede estadual estão paralisadas por atraso na falta de pagamento dos terceirizados e contratados via Prestação Temporária de Serviço (PST). O governo não repassa, há três meses, o salário de vigilantes, porteiros, merendeiras, inspetores, pessoal de serviços gerais e secretaria.

“As aulas deveriam ter começado na última segunda-feira e tanto a Direc Irecê como a Secretaria Estadual de Educação haviam sido informadas da paralisação, mas nenhuma providência foi adotada. Portanto, este ano, em que temos um calendário atípico devido ao Carnaval, São João, Mundial de Futebol, que as aulas começaram atrasadas devido à greve dos anos anteriores, em Irecê, os estudantes da rede estadual ainda vão ser mais prejudicados devido a incompetência do governo da Bahia em gerir seus recursos”, protestou Bacelar.

No maior colégio estadual da cidade, o Luís Eduardo Magalhães, que atende mais de 1.200 alunos, 18 funcionários estão parados desde segunda-feira. A situação é a mesma no Colégio Polivalente, que atende 750 alunos nos três turnos. Na última segunda-feira, após reunião com a comunidade escolar, a Direção da unidade emitiu documento listando as carências da escola.

“Outro grande colégio de Irecê, o Polivalente, está parado por atraso nos salários, falta de merenda escolar, falta de vigilantes, falta de recursos para a manutenção da escola e até aquisição de material básico. A direção da unidade acusa que, em 2014, não recebeu um biscoito do Estado. A unidade está sem vigilante há sete anos e é considerada a unidade mais frágil na questão segurança, em Irecê, com constantes denúncias de furtos e roubos a equipamentos e usuários da unidade”, protestou Bacelar.

A situação é a mesma nas demais unidades da rede estadual na cidade. Em Irecê, existem quatro escolas da rede estadual: os Colégios Modelo Luís Eduardo Magalhães, Luiz Viana, Polivalente e o Centro Territorial de Educação Profissional de Irecê (CETEP). Todos estão de portas fechadas pelos mesmos motivos.

fotos e informações site Sertão Baiano (www.sertaobaiano.com.br)

 

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email