por João Carlos Bacelar

A capacitação dos professores figura no topo da lista de providências de uma gestão interessada em modificar os índices de qualidade da educação. Em uma recente pesquisa americana a formação docente aparece como um dos mandamentos básicos para o ensino de sucesso.

O cuidado com os professores deve acontecer tanto na formação inicial quanto na continuada em busca de melhores resultados nas avaliações onde estão sendo identificadas as práticas em grupo, os cursos sobre as didáticas especificas e muitas outras vertentes. Sabemos que são várias as maneiras de criar e disseminar melhor as estratégias de ensino. E atualmente há um estreitamento evidente entre o ensino básico e a universidade.

Precisamos caminhar com firmeza para levar nossos alunos da rede municipal de Salvador a encontrar mais facilidades quando chegar a hora da Prova Brasil, cujos resultados também são utilizados no cálculo do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) com destaque para avaliações de Português e Matemática.

Nesse contexto também as universidades estão se espelhando nos exames e incitando a uma reflexão das escolas sobre as estratégias metodológicas. Cada vez mais torna-se indispensável estimular o professor – e colaborar decisivamente para isso- a pensar novas estratégias.

É necessário trabalhar as linguagens, competências e habilidades em cada área de tal forma que o aluno se torne proficiente. Precisamos interagir de maneira mais intensiva para que haja um redimensionamento dessas habilidades relacionando-as com o conteúdo que são os objetos de aprendizagem, em prol de um ensino de qualidade.

Planejamos uma proposta pedagógica consistente compatível com as novas tendências do mundo moderno que, aliada à práticas de gestão eficiente, poderão resultar em um modelo atrativo de ensinar e aprender.

No entanto, qualquer que seja a intervenção apenas tem significado se a valorização dos docentes figurar como prioridade. A formação continuada, por exemplo, aconteceu para 100% dos profissionais da educação infantil da rede municipal de ensino, envolvendo professores, gestores, funcionários e auxiliares.

A ideia é ampliarmos o programa de capacitação oferecendo melhores condições e oportunidades para que as aulas sejam mais proveitosas e a didática alcance o ponto que seduz o professor a abraçar a profissão: a nítida percepção de que seu aluno, está sim, conseguindo ascender.

Fonte: politicalivre.com.br

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta