Foi com indignação que o deputado federal Bacelar (Podemos/BA) reagiu ao veto de Jair Bolsonaro, ao trecho da Medida Provisória 1003, que incluía os profissionais de educação no grupo prioritário de vacinação contra à COVID-19. 

Na avaliação do parlamentar, o veto só comprova o descaso do governo com a educação brasileira. “Está mais do que comprovado que o governo não prioriza a educação e, muito menos, os profissionais da área. Há dois anos temos assistido a Bolsonaro tentar, incansavelmente, o desmonte da educação. Ele não liga para nossos jovens e crianças. É lamentável”, reagiu. 

Bacelar lembrou que no fim do mês passado o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a sinalizar, durante uma reunião com alguns prefeitos, a inclusão desses profissionais no calendário de prioridades, o que foi vetado pelo presidente nesta terça-feira (3).Para ele, Jair Bolsonaro e sua equipe ministerial não estão em consenso e não compactuam do mesmo discurso. “Cada hora um diz uma coisa. Não conversam. Não sabem da realidade de cada ministério. Uma hora o ministro da saúde diz uma coisa que, em seguida, é desmentida pelo Palácio do Planalto. Este governo é uma bagunça” atacou. 

Outro ponto destacado pelo líder do Podemos na Bahia é o aprendizado de mais de 5 milhões de alunos que ficaram de fora das salas de aula em 2020. “Estas crianças estão com um ano de prejuízo. Se atrasarmos mais, os danos poderão ser irreparáveis. A imunização de todos os profissionais de educação é essencial para darmos continuidade às atividades escolares”. 

Bolsonaro vetou também outros dois trechos essenciais para o combate à Covid-19. São eles: a permissão para Estados e Municípios comprarem imunizantes e o dispositivo para acelerar a liberação da Anvisa. O veto ainda poderá ser derrubado pelo Congresso. 

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta