O impasse que envolve o Hospital Nair Alves de Souza (HNAS), em Paulo Afonso, parece finalmente ter chegado ao fim. A Justiça Federal determinou, na semana passada, que a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e a Universidade Federal da Vale do São Francisco assumam a gestão do hospital.  

A liminar do juiz João Paulo Pirôpo de Abreu, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, passará a valer a partir de janeiro de 2022. Na decisão, Pirôpo alega que a prefeitura não tem recursos para arcar com todas as despesas necessárias para manter o pleno funcionamento da unidade de saúde.  

O deputado federal Bacelar (Podemos/BA) comemorou da decisão. Para ele, a transformação do HNAS em hospital universitário é uma vitória tanto para os alunos da faculdade de medicina, quanto para os pacientes que dependem do atendimento médico.  

Em média, o HNAS recebe 500 mil pacientes da Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco. Para ele, a decisão vai promover melhorias com reforma da estrutura e atenção às políticas de saúde. “É o nosso compromisso para garantir o melhor atendimento e qualidade de vida para a população” completou.  

Esta é uma luta antiga do deputado federal e do vereador, também podemista, Marconi Daniel. Juntos, a dupla vem promovendo inúmeras audiências públicas, reuniões com a bancada da Bahia na Câmara e reuniões para discutir e resolver a situação que, desde 2018, preocupa as autoridades. “A nossa prioridade sempre foi de transformar o Nair Alves de Souza em um hospital universitário junto com a Ebserh. Não medi esforços para que o termo de compromisso de 2018, que foi assinado com a Ebserh, a Univasf e o Estado, ele fosse executado. Fui a Salvador e a Brasília diversas vezes, onde estive reunido com a bancada baiana a fim de propor a realização de uma audiência pública e hoje estamos com essa liminar que só comprova que a nossa luta é e sempre foi para garantir o melhor para Paulo Afonso”, destacou. 

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta