Nos dois últimos jogos o Bahia entrou em campo sem conseguir esconder o nervosismo. Os jogadores estão deixando escapar a confiança que marcou fortemente o início do returno. O ritmo e a organização que o técnico Jorginho conseguiu injetar no time precisam ser resgatados para evitar a perda de pontos valiosos nessa reta decisiva do Brasileirão. O empate com o Corinthians no Pacaembu foi sim um resultado suado mas a conquista de apenas um ponto fez com que o tricolor encostasse ainda mais na zona de degola. Agora só três pontos separam o Bahia dos candidatos à descida.

O jeito é ganhar fôlego essa semana. São cinco dias para trabalhar firme antes de enfrentar o Grêmio em Pituaço. O Bahêa está em muito, precisando retribuir o carinho e o esforço de sua torcida. Uma declaração esclarecedora do treinador após o empate serve para refletirmos sobre a administração do time e dos recursos adquiridos.

Jorginho chamou atenção para a dificuldade encontrada por ele para repetir a mesma escalação dois jogos seguidos, em função das contusões ou punições. As peças de reposição não são satisfatórias e o encaixe quase sempre não serve muito e o resultado emperra a subida da ladeira. Já sabíamos disso, Jorginho. Quem acompanha futebol percebe a olhos vistos o seu drama. O Bahia não tem dinheiro para contratar melhor. E aí, diretoria tricolor?

Cadê a arrumação da casa, das finanças, o empreendedorismo necessário para ajeitarmos o caixa e melhorarmos a qualidade do time? Isso era esperado. Jorginho precisa usar a criatividade e tentar a sorte para escalar um time onde faltam as peças principais. Êta xadrez difícil ! Enquanto isso, o Bahia soma cinco jogos sem vencer. Vamos torcer para que voltem Souza, Jones Carioca e Helder. Jorginho agradece.

E a torcida meio que no pânico ganha um alento se o Bahêa conseguir emplacar uma vitória sobre o time dos pampas. O que vimos no sábado foi volante fazendo papel de atacante e muitas falhas. Mas ainda dá tempo de consertarmos as deficiências, treinarmos novas jogadas, reescalarmos o time abrindo espaço para os titulares e ir com tudo sem nenhuma economia de talento e vontade para cima do Grêmio. Temos que mostrar que somos superiores aos times que lutam contra o rebaixamento. Esses eventuais adversários venceram na última rodada e estão pertinho de nós. Vamos correr, suar a camisa e escalar a RAÇA como fator importante para entrarmos em campo com disposição renovada e ânimo de gigante para vencermos. Afinal, somos ou não um Esquadrão??

Levanta tricolor. Vamos fazer ecoar nosso grito por um novo Bahia. Avante!

Fonte: João Carlos Bacelar / Coluna Sob a Ótica do Torcedor / Bahia com Orgulho

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta