O dia amanheceu verde e amarelo. A estréia da seleção pentacampeã mundial, em casa, era aguardada por todos. O país parou para ver a cerimônia de abertura da Copa do Mundo que aconteceu na Arena Corithians – em São Paulo – nesse histórico 12 de junho. A cultura nordestina foi o carro-chefe da apresentação. Como estava bela a nossa baiana Claúdia Leite… Mostrou para Jennifer Lopez o axé que a Bahia tem. E o Olodum mais uma vez magnífico, levando o som das batidas dos tambores e o nosso carnaval.

Mas, antes disso o povo foi às ruas. E para quem pensou que a Copa iria simplesmente apagar todos os problemas e mazelas sociais do nosso país, se enganou.

A empolgação do brasileiro não é a mesma de outras épocas. Antes de a seleção brasileira entrar em campo, o povo mostrou sua indignação contra os gastos do dinheiro público com a Copa, fato já esperado. Interessante que a presidenta Dilma Rousseff dessa vez não discursou. Será que foi para evitar vaias? Se a intenção foi essa, não adiantou. Vaias e inclusive xingamentos contra Dilma e a FIFA ecoaram no estádio ao final da abertura. Não deu pra esconder.

Em Salvador protestos pacíficos em alguns pontos como Campo Grande, Avenidas ACM e Tancredo Neves. No Iguatemi os manifestantes chegaram a bloquear o trânsito. Já em São Paulo, os movimentos tiveram confrontos violentos com a policia, prisões, feridos, fechamento de estações de metrô e trem, e duas jornalistas da rede de TV norte-americana CNN atingidas por pedaços de bomba! Aliás, a notícia das jornalistas feridas já está circulando em todos os jornais do mundo.

Apesar de todos os problemas, quando a seleção entra em campo, todos nós torcemos, não tem jeito, está no sangue. Mas o sentimento é de que faltou algo, faltou o brilho no olhar das pessoas, aquela empolgação demasiada que só o povo brasileiro tem, não existiu. Poderíamos ter agitado a Arena Corinthians na cerimônia de abertura- animando ainda mais a festa-, porém, o que se viu foram alguns espaços vazios e um público pouco atuante.

Retrato de que precisamos de muita coisa, um Brasil mais justo e esperança fora das quatro linhas.

Que bom que no campo iniciamos com o pé direito, com uma vitória suada contra a Croácia. Obrigado Neymar por ter decidido pra gente! Temos um camisa 10 à altura da nossa amarelinha. Rumo ao hexa Brasil! No âmbito social, ficou a lição que precisamos de muito mais que uma taça…..

Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta

Fechar Menu