Queda da produtividade preocupa Bacelar

O deputado federal Bacelar (Podemos-BA) apresentou o projeto de lei que garante a destinação de 60% dos precatórios do antigo Fundef, o fundo de financiamento da educação, a melhorias salariais para professores da rede pública de ensino. Entre 1998 e 2006, quando o Fundef foi substituído pelo atual Fundeb, o governo federal deixou de repassar R$ 90 bilhões para os estados e municípios, que ganharam na Justiça o direito ao recebimento dos recursos.
Segundo Bacelar (que sempre agiu em defesa de uma educação de qualidade), em 2018, uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu o uso de recursos dos precatórios para o pagamento de salários e passivos trabalhistas dos professores, por entender que o dinheiro não pode ser destinado a despesas permanentes. “Essa decisão criou uma divisão cruel e injusta no país, entre os professores que receberam o rateio e aqueles que continuam à espera do que lhe é devido”, pontuou.
Em setembro deste ano, a Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados aprovou a proposta de Bacelar que trata do rateio dos precatórios, mas até agora o TCU não cumpriu a decisão e nem explicou os motivos. “O projeto de lei busca acabar, de uma vez por todas, com esse impasse que paira sobre o rateio dos recursos do fundo de financiamento da educação. Nossos professores recebem baixos salários e enfrentam péssimas condições de trabalho. Eles merecem o mínimo, que é a valorização salarial”, defendeu o deputado do Podemos.

Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta

Fechar Menu