tom

Nesta quarta-feira (21), Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, o PTN Negritude desenvolve ações no bairro de São Cristóvão, em Salvador, com palestras e a apresentação de vídeos de conscientização, em parceria com a Associação Religiosa de Cooperação entre Terreiros (Ardecente). Para o líder do braço negro do PTN e ogã do Terreiro do Cobre, Tom Alcântara, o estado vive um contrassenso na questão racial. “ O negro vende a imagem da Bahia e recebe em troca intolerância, enquanto nas esferas de poder é o branco que predomina. A gente vem batalhando ao longo dos anos pela valorização da religiosidade de matriz africana, trabalho que foi ampliado dentro do nosso partido e tem alcançado bons resultados”, declarou. Já a pedagoga e militante do Movimento Negro, Jacilene Nascimento, chamou a atenção para a questão do gênero. “ Para as mulheres é muito mais difícil, porque envolve o gênero e a raça. Nossa luta conta com o apoio do deputado federal Bacelar (PTN), que defende a educação como a principal ferramenta de inclusão social para os negros. Não precisamos ser tolerados, pedimos respeito e espaço na sociedade”, sentenciou.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta