Por João Carlos Bacelar

Uma semana ruim para o Bahia regada a emoções fortes e indignação da torcida. Vamos à triste retrospectiva. A programação semanal começou com o elenco de bastidores na mais fechada defesa. Depois de marcada uma assembléia para os sócios patrimoniais para a prestação de contas de 2012 houve o expresso cancelamento para calar os protestos. No meio foi registrado um empate sem graça que rendeu um recorde negativo de público na recém inaugurada Arena. Foram vaias estrondosas contra diretores, jogadores e treinador. Ninguém escapa da raiva da torcida. Para finalizar com chave de ferrugem, uma derrota contra o maior rival, a segunda consecutiva. São seis jogos sem vencer uma única partida.

Estamos na semi mas numa chave que tem colaborado, afinal, o líder acumulou menos pontos que o lanterna da chave adversária. E o tricolor, então?  O número de pontos é vergonhoso. Vamos pegar o Juazeiro no Caldeirão deles em que o time da casa entra como favorito.

Mas o que vimos no domingo na Fonte foi Carlinhos Brown apresentando a caxirola que vai servir para amplificar o som das torcidas na Copa das Confederações e no Mundial. Um som animador mas que serviu para o protesto tricolor. Nenhuma bandeira de torcida organizada chegou ao estádio mas no campo surgiram dezenas de caxirolas arremessadas pelos magoados torcedores do Esquadrão.

Mas se não muda nada? Se nenhuma novidade desponta no Front tricolor? Só resta o quê? Claro que o incidente foi devidamente registrado pela Comissão de Segurança da Copa.  Nada bacana mas foi o desabafo de quem ainda está disposto a se chatear presencialmente. A torcida está conclamando nas redes o não comparecimento ao estádio. A situação caminha para esse desfecho: torcida zero, arrecadação idêntica. Aí a coisa vai ficar ainda pior.

O time continua pecando nas finalizações, na construção de jogadas e na defesa. No ataque o isolamento é quase que total. São percebidos muitos erros e poucas modificações entre um jogo e outro. Acompanhe a equação: a diretoria reforça mal a equipe, deixa de contratar com qualidade, Joel por sua vez não escala melhor, a torcida brada aos quatro ventos e a crise ganha corpo. A caxirola virou instrumento de protesto, coloriu o gramado e o incidente termina virando notícia nacional.

A mágoa da torcida ganha destaque e a velocidade dos protestos deve gerar alguma mudança significativa nos bastidores. Será que não? A massa está incrédula mas se organiza em busca de que algo diferente aconteça para nos salvar das raias da humilhação.

Bora, Bahêa, vamos soltar o grito e  revelar o que nos incomoda!!

Fonte: Portal bahiacomorgulho.com

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




    Deixe uma resposta