Por Bacelar para o Mais Região

Esta é a nossa última coluna de 2016.

Estamos chegando ao fim de um ano de voltas e reviravoltas, não só em nosso País, mas em todo o mundo, como, por exemplo, a eleição de Trump nos Estados Unidos, que surpreendeu observadores americanos e internacionais.

No Brasil, tivemos um processo de impeachment desgastante para políticos e sociedade, que dividiu o País, como comprovam as barricadas erguidas em Brasília, durante as votações, para separar os adeptos de um e outro lado.

Mais: tivemos (e ainda temos) um show room de corrupção; uma ventania de denúncias, que varreu alguns dos nomes tidos como mais importantes no cenário político nacional, e atingiu algumas das empreiteiras mais poderosas do Brasil e até mesmo a nossa Petrobras.

Foi um ano de altos e baixos. Se temos a lamentar o festival de corrupção e algumas políticas equivocadas, como a chamada PEC do Teto (ou da Morte), a reforma do ensino médio, como foi proposta, e a dita “Escola sem Partido”, precisamos salientar que o ano também apresentou pontos positivos, como a punição de corruptos, as manifestações do povo nas ruas e o movimento dos estudantes, ocupando as escolas em defesa do direito de aprender.

Este, a nosso ver, é o grande diferencial deste e dos últimos anos: o despertar da cidadania em nosso País. Apesar de existirem alguns condenáveis excessos, o povo brasileiro está descobrindo que pode (e deve!) exigir os seus direitos; a sua voz começa realmente a ser ouvida pelos políticos.

Agora, este ano caminha para o final e, por coincidência, leio na Folha de São Paulo um artigo de Rosely Sayão, intitulado “Férias são Férias”, no qual a autora defende que os estudantes precisam descansar nas férias escolares, para que, no ano seguinte, voltem aos estudos com todas as suas forças.

É um conselho salutar! E por isto, nesta última coluna do ano, quero pedir a você, nosso leitor ou nossa leitora, que faça a mesma coisa: aproveite as festas de Natal e Réveillon em paz e harmonia com a sua família. Somos um povo religioso e místico; qualquer que seja o seu credo, procure emitir boas vibrações, sentir o amor que, nesta época, parece dominar o mundo.

Descanse um pouco. E no ano que vem vamos voltar renovados, para continuarmos juntos a construir um Brasil melhor para todos nós.

Feliz Natal. E vamos criar o nosso Feliz Ano Novo!

Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta

Fechar Menu